mainieri's

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Cegueira






Poesia

deixou rastros.



Não percebi.



Mostrou-se nua.



Meus olhos

eram só sintonia

para o mundo

concreto

factível.



Imerso

nas correntes

oceânicas

dos compromissos

a desprezei.



Ela tornou a voltar.



Arrependido

aprisionei-a

em estrofes.



Ela ficou comigo.



Ricardo Mainieri
*** publicado na revista eletrônica da UNIGRANRIO - setembro/dezembro 2005
  • Para conferir a revista clique aqui

  • 4 Comentários:

    • Amigo Ricardo

      Estava com saudades de ler seus poemas. Não deixei por menos e li todos e mesmo aqueles que eu ja conhecia trouxeram mensagens novas.
      Não despreze nunca a poesia pois ela esta misturada em teu sangue.

      Um abraço

      Rose

      Por Blogger asas claras, Às 6:23 PM  

    • Muito bom, ainda mais estes últimos versos.
      abraços
      rubens
      ps. o presente já foi, apressa o correio

      Por Blogger Rubens da Cunha, Às 7:30 PM  

    • oi ricardo, adorei o poema.
      te mando com carinho um que fiz pensando no teu.

      preciso escrever
      tudo
      que vejo
      sinto
      espero
      faço
      quero

      as palavras correm soltas pelos meus dedos

      dizem mais do que quero
      me desnudam
      frente a gente que não conheço
      a vozes que não ouço

      nane

      Por Anonymous nane, Às 7:28 PM  

    • Olá Ricardo, passei para visitá-lo em sua página e encontrei, entre outras, esta original Poesia, que após ter sido aprisionada em estrofes, libertou-se da tela para o deleite do leitor.
      Abraços, Madalena

      Por Blogger MadalenaBarranco, Às 5:02 PM  

    Postar um comentário

    Assinar Postar comentários [Atom]



    <$I18N$LinksToThisPost>:

    Criar um link

    << Página inicial