mainieri's

quinta-feira, dezembro 29, 2005

Crônica de Ano Novo






Porto Alegre encolheu depois das Festas. Reduzidos automóveis tomam às ruas. Hoje, calmos, sem a neurótica mania de levar tudo de roldão. Pessoas em passos de passeio. Alguns cachorros.

A temperatura está amena, em pleno verão. Pode-se ver o desfile de amarelos e lilases adornando guapuruvus e ipês. Sardas vermelhas, nos flamboyants.

O ano se inicia. Com ele, talvez a esperança de um mundo melhor. Mesmo em meio a terremotos, algumas guerras, uma que outra tragédia cotidiana.

Pois, dentro de nós, reside a maior área de transformação. Não, em território físico. Falo , apenas, daquelas mudanças em nossos pensamentos, atitudes, condicionamentos. Onde podemos operar com certa liberdade. Ainda...

Embora o mundo externo mostre um rosto cinzento, vou vestir branco e me tornar leve.Parodiando o lema dos Alcóolicos Anônimos : neste dia,por estas 24 horas, tentarei...ser feliz.


Ricardo Mainieri


Esta obra foi publicada originalmente na INTERNET, no site http://www.entrementes.com.br/, na revista literária Entrementes, edição 52, janeiro/2004

2 Comentários:

  • UM FELIZ ANO PARA VOCÊ!!!!!!!!!!!!
    http://cartasintimas.blogspot.com/

    Por Anonymous eduardo, Às 8:40 PM  

  • Ricardo, meu amigo: Feliz ano novo! Este ano será incrível, pode acreditar.

    Tenho novidades, conto depois.

    Te linkei no meu blog, faça uma visita http://desaforum.blogspot.com

    Um abraço;

    Eduardo.

    Por Anonymous Eduardo Lacerda, Às 12:08 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial