mainieri's

quarta-feira, setembro 23, 2009

Assim caminha a humanidade







Quando era mais jovem pensava que com palavras, ações pontuais e certo carisma poderia mover as intrincadas engrenagens do mundo.

Transcorriam os anos setenta e havia um projeto de luta no horizonte. Metaforicamente, poderia dizer que, ainda, batia-se às portas da Utopia e havia, sempre, alguém do outro lado...

Porém, os anos se seguiram e , cada vez mais, os sonhos foram sendo vencidos pela realidade mundana. Às vezes, usando o jargão esportivo, de goleada...

Em que pese o inegável avanço tecnológico que nos legou o computador pessoal, o telefone celular, a biotecnologia, o ser humano, infelizmente, deixou de perseguir certos objetivos menos tangíveis.

Enveredou pela luta do dia-a-dia, na busca de seu sustento material , num mundo globalizado e excludente. Cansado, após um dia de trabalho, desistiu de ser inquieto culturalmente, se entregando aos cuidados de uma televisão a cabo, de um cd player a executar a música da moda.

A consciência ecológica, o viés político foi delegado a poucos grupos como o Greenpeace e partidos do espectro socialista. O fator transcendente ficou restrito a participação mecânica em alguns rituais de sua devoção religiosa. O ser humano comum preferiu a segurança do coletivo a desenvolver seu potencial individual.
E assim caminha a humanidade, como já disse o cantor Lulu Santos baseado naquele antigo filme noir.

No entanto, no coração de alguns, poucos, restam as labaredas deste “fogo interior”.

Estes tímidos gritos de rebeldia nascem, por exemplo, nos blogs informativos que fazem um contraponto ao que a grande imprensa noticia. Ecoam suas vozes, nos blogs culturais que divulgam idéias e talentos, ainda, sem a luminosidade de um autor consagrado.

Estas manifestações pouco perceptíveis estão, também, nos movimentos religiosos que pregam a priorização dos valores humanos em detrimento às estruturas formais asfixiantes.

Apesar do panorama um tanto cinzento, nesta virada de século 21, esperanças rarefeitas, por certo, restam.

Vamos assistir, então, aos passos algo claudicantes desta humanidade. Que apesar de todas estas contradições pode, ainda, encontrar seu rumo. E que ele seja o do crescimento pessoal & espiritual e da compreensão mútua.

Quem sabe, veremos...


Ricardo Mainieri

1 Comentários:

  • rsrsrs.. a gente era tão utópico. mas que bom que vc não se tornou distópico. apesar de tudo...

    um beijo.

    Por Blogger nina rizzi, Às 3:53 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial