mainieri's

quinta-feira, fevereiro 13, 2014

Com licença, João Cabral



poesia
é chuva miúda
sob o signo árido do estio

percorre caminhos como rio
não aceita 
a contenção das barragens

veste-se de versos
lágrima ou cusparada

diz verdades ou se cala
enigmática

fala do amor ou do avesso
do inverso e do universo

entra e não bate na porta
escancara todos os sentimentos

sem pedir licença


Ricardo Mainieri

-------------------------------------------------

 sobre poema "À Carlos Drummond 
de Andrade" , de João Cabral Melo Neto

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial