mainieri's

terça-feira, julho 14, 2009

Linha de montagem humana






A mão da modernidade
grafitou
cenas clarescuras
cambiou
a trilha sonora.

Ficamos sem rumo.

Somos rudes
no altar
da tecnologia.

Sem grife
profanos
na esteira
da obsolescência
valemos menos do que ontem...


Ricardo Mainieri

2 Comentários:

  • poema novo, saindo da linha de montagem, mas sem a marca registrada da mesmice que carateriza o produto manufaturado. Ao contrário, teus poemas são sempre artesanais... são arte para os anais da história... hehehe -
    bjokas
    sôdade de ti...
    lis

    Por Blogger lisieux, Às 7:14 AM  

  • A consciência disso
    nos ameniza o problema?

    Gostei do seu espaço.
    Pretendo inclui-lo
    entre minhas "delícias alheias",
    para acompanhar sua produção literária.

    Renata - doce de lira

    Por Blogger Renata de Aragão Lopes, Às 3:00 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial