mainieri's

quinta-feira, abril 18, 2013

Triste canto às árvores do Gasômetro




O asfalto
vai vestir de negro
a pele da avenida.



Os defloradores da flora

opressores com causa

venceram.


O sangue vegetal

vai verter 

impunemente.


Alheio à vontade de tantos.

Barbárie disfarçada
traveste-se de progresso.



E em nome da Copa

não poupa apelos humanos

nem as copas das árvores.



Ricardo Mainieri

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial