mainieri's

terça-feira, novembro 20, 2007

Dores parceiras

















Atravesso seus espelhos,
Consentido,
E, sem sentido,
Faço-me seu gêmeo.

Na travessia
Dos desencontros,
Encontro dores parceiras,
Em tempos tão desiguais.

Jazz, sexo e sax
“Pace fratelo”
O amor jaz
Travestido
De incômoda solidão.

Perguntas que ficaram,
Respostas que foram
E outras, chegadas,
Pra perguntas
Nunca perguntadas.

anderson fabiano


___________________________________________________

Para Ricardo Mainieri, por seu livro
“A travessia dos espelhos”

2 Comentários:

  • Bela síntese, poeta, tema universal, desencontros em tempos desiguais, o espelho onde buscamos respostas para perguntas ainda não feitas... Muito bom.

    Ah, estou tb na comunidade blocos online através do qual cheguei até seu blog literário.

    Por Blogger Transverso, transmundo..., Às 10:05 PM  

  • Muito boa essa poesia. A duplicidade, o tempo, a dúvida. Parabéns!

    Por Anonymous Vinni, Às 12:29 PM  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]



<$I18N$LinksToThisPost>:

Criar um link

<< Página inicial